Diversas religiões existentes no mundo

Assim, a pessoa tem o direito de querer ou não acreditar em uma religião, preservando seus traços culturais e suas características. Mesmo, com todas essas leis, a diversidade religiosa ainda é um assunto bastante delicado no nosso país. Dessa forma, devemos constituir uma base de estudos e procurar criar diálogos, principalmente, nos meios educacionais, como a escola, para que todas as diferenças possam ser entendidas e respeitadas. Você já ouviu, falar sobre a diversidade e sobre como esta está presente em nossa sociedade? Bom, sabemos, que existem diferentes tipos de pessoas, de pensamentos, de visões de mundo.

A palavra “seita”, designa o segmento minoritário nas religiões, enquanto “heresia” é todo conteúdo contrário a estrutura teórica da religião dominante. Atualmente, nos países da Europa, há certo declínio da religião, sobretudo cristã. O “toque” de religião a esses costumes se dá pela maneira espiritualizada como os índios se relacionam com elementos da natureza. A meditação e o karma são dois conceitos conhecidos dos brasileiros originários do Budismo. A Tailândia é um dos principais destinos para se aproximar da crença budista. Se pensarmos que as religiões estão condicionadas à crença em um ou mais deuses, essa não é bem uma religião.

Hipnose e Programação Neurolinguística (PNL) no culto religioso

Ou seja, cada religião tem um olhar diferente em relação à perda de um ente querido. A religião surgiu durante os períodos Paleolítico e Neolítico, junto com as primeiras agrupações humanas organizadas de maneira sedentária. Essas manifestações estavam relacionadas com os fenômenos da natureza, portanto, eram panteístas. Nesse sentido, os fenômenos da natureza eram entendidos como uma manifestação divina. No Brasil, de acordo com a determinação da Constituição de 1988, em seu artigo 5º, todo cidadão tem seu direito de liberdade religiosa garantido. Sendo assim, toda religião no Brasil tem a garantia de preservação de seus lugares de culto e de sua liturgia.

Quis, então, o legislador local, assegurar no Estado o funcionamento daqueles cultos, mediante o cumprimento de determinadas exigências, a serem atendidas pelos representantes dessas sociedades, que passariam, assim, a ter existência legal. Tal questionamento está sendo feito atualmente pela Igreja Universal do Reino de Deus. É uma pena que as atitudes da mencionada Igreja estejam também envoltas em um manto de intolerância religiosa, sendo a discussão sobre a existência dos dias santificados encarada como uma "vingança" contra a imagem da padroeira do Brasil. Tal questionamento deveria ser feito no âmbito frio e racional da Constituição, sem o apelo a lutas religiosas, perseguições etc. O artigo 226, parágrafo 3º, assevera que o casamento religioso tem efeito civil, nos termos da lei.

religiões diferentes no mundo

Vidas na alturas

No caso do Estado, a intolerância religiosa pode ser manifestar em leis que criminalizem as práticas de uma religião ou a proibição da mesma. A intolerância religiosa pode levar o indivíduo cometer atos criminosos que podem ofender aos praticantes de uma religião. O respeito à diversidade religiosa, seja no Brasil, ou em qualquer outro país, é fundamental para não dar espaço à intolerância religiosa.

Usada com a devida prudência, constitui uma alternativa ao emprego da força bruta para assegurar a ordem e a paz interna. Oferece um meio para comandar sem recorrer à violência física. Esse recurso é, sobretudo, útil quando os argumentos racionais são impotentes para convencer os homens. É o caso, por exemplo, daquelas coisas "cujas vantagens são conhecidas por um homem prudente, mas que não apresentam em si mesmas razões evidentes que possam persuadir os outros. Por isso, os homens sábios, querendo evitar essa dificuldade, recorrem a Deus" . Em outras palavras, o apelo à força irracional da religião converte-se num meio eficiente para o príncipe convencer o povo da legitimidade de suas ações e da pureza de suas intenções, objetivo que não seria alcançável recorrendo unicamente à razão.

E mais que isto, o sistema agregador da religião permitiu ao Judeu sobreviver como povo mesmo nos extensos momentos em que ele não tinha uma pátria, mesmo quando sofreu uma perseguição que buscava eliminá-los. Graduando em História na Universidade Federal do Rio de Janeiro . É mais ligado à área de humanas e atua hoje como monitor de História no QG do ENEM. Além de adorar a história de seu país, possui grande afeição com a cultura popular brasileira. As dificuldades para fazer tal levantamento também esbarram na própria definição de religião. "Quando usamos o termo religião, o usamos como o equivalente de denominações cristãs. Há entre cerca de 40 mil e 60 mil religiões diferentes no mundo. Pode-se dizer cerca de 50 mil, a grosso modo", afirma Melton.

A figura de Jesus em cada religião

A ateísmo corresponde a quase 4% da população, e confessa não existir nenhum tipo de divindade. Menos conhecidas dos brasileiros, existem outras religiões que figuram na lista das maiores religiões do mundo. Além da categoria do sagrado, podemos ver que Durkheim também destaca o caráter coletivo da religião. A ideia de “igreja” está aqui posta pelo sociólogo no sentido de comunidade, de estrutura social gregária. “Religião tradicional chinesa” é um termo usado para descrever uma complexa interação entre as diferentes religiões e tradições filosóficas praticadas na China.

Religião é um termo de origem latina e que significa “religação” com o divino . Já vimos que o Estado brasileiro está terminantemente proibido de subvencionar qualquer religião. Vimos também que o Estado não oracaobrasil.com.br pode obstar uma prática religiosa. É oportuno que se esclareça que a confessionalidade ou a falta de confessionalidade estatal não é um índice apto a medir o estado de liberdade dos cidadãos de um país.

Deixe um comentário